Connect with us

Olá, o que você está procurando?

Saúde

O que é febre maculosa?

A febre maculosa é uma doença infecciosa, caracterizada por febre aguda e gravidade variável. É causada pela bactéria do gênero Rickettsia, transmitida através da picada de carrapatos, sendo a transmissão entre pessoas por contato direto inexistente. No Brasil, os principais vetores são os carrapatos do gênero Amblyomma. Foi a febre que causou a morte da dentista Mariana Giordano e do namorado, o piloto Douglas Costa.

Segundo o Ministério da Saúde, a doença pode apresentar desde formas clínicas leves e atípicas até formas graves, com alta taxa de letalidade. Os sintomas principais da febre maculosa incluem dor de cabeça intensa, náuseas, vômitos, diarreia, dor abdominal, dor muscular constante, inchaço e vermelhidão nas palmas das mãos e na sola dos pés, gangrena nos dedos e orelhas, e paralisia dos membros que começa nas pernas e progride até os pulmões, resultando em parada respiratória.

A prevenção da febre maculosa baseia-se em evitar o contato com carrapatos. Portanto, em áreas propensas à exposição, algumas medidas podem ajudar a evitar a infecção: utilizar roupas claras para facilitar a identificação dos carrapatos; vestir calças, botas e blusas de manga comprida ao caminhar em áreas arborizadas e gramados; evitar locais com grama alta ou vegetação densa e utilizar repelentes de insetos.

Além disso, o Ministério da Saúde recomenda a remoção de carrapatos encontrados no corpo com o auxílio de uma pinça, sem apertar ou esmagar o carrapato. Após a remoção completa do carrapato, a área da picada deve ser lavada com álcool, sabão e água. Quanto mais rápido os carrapatos forem retirados do corpo, menor será o risco de contrair a doença.

No que diz respeito aos sintomas, a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo alerta que podem ser facilmente confundidos com outras doenças que causam febre alta.

O estado possui duas espécies da bactéria causadora da doença, com poucos registros na região metropolitana devido à urbanização, e detecção a partir da década de 1980 nas regiões de Campinas, Piracicaba, Assis, regiões periféricas da área metropolitana de São Paulo e no litoral, embora em uma forma mais branda. Ambas as formas da doença são potencialmente letais e requerem atendimento médico rápido para receber um antibiótico específico.

Dados do governo paulista indicam que os municípios de Campinas e Piracicaba apresentam atualmente o maior número de casos da doença. Em 2023, foram registrados 10 casos de febre maculosa, resultando em quatro óbitos, incluindo o confirmado recentemente (12 de junho).

“A Secretaria de Estado da Saúde reforça a importância das pessoas que moram ou viajam para áreas de transmissão estarem atentas aos primeiros sinais de febre e procurarem atendimento médico, informando sobre sua presença nessas regiões, a fim de receber

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia mais

Perfil

Conheça a trajetória dessa baiana de sucesso

Gente

A renomada cientista baiana Dra. Jaqueline Goes, reconhecida por coordenar a equipe que sequenciou o genoma da COVID em tempo recorde, participou hoje, 15,...

Gastronomia

Granja União Merlot Rosé ganha rótulo especial para brindar a nova estação

Gastronomia

Novidades são versões inéditas do sabor do momento e ficarão por tempo limitado no cardápio

Cinema

Longa é uma obra-prima e ainda tem a presença marcante do baiano Wagner Moura

Gente

Em clima de festa, o engenheiro agrônomo e paisagista Alex Sá Gomes celebrará seu 61º aniversário em grande estilo, reunindo seus amigos e familiares em São Paulo. Com a...

Gente

Parada obrigatória no roteiro gastronômico de Salvador, o Cafélier completou 30 anos de atividade neste domingo (14). O empresário Paulo Vaz recebeu amigos e...

Música

A cidade de Salvador se prepara para receber a estreia da edição baiana da turnê “Jorge & Mateus Único”. O evento está agendado para...