Conecte com a gente

Literatura

Casa 245 traz Pedro Ariel Santana para lançar livro “A Grande Beleza 3” na CASACOR

Publicado

em

A Casa 245, loja de móveis da empresária Lívia de Figueiredo, que está prestes a abrir um espaço em Salvador, recebe, nesta terça-feira, 12, a partir das 19h, o diretor de Relacionamento e Conteúdo da CasaCor, Pedro Ariel Santana, para o lançamento do seu mais novo livro, “A Grande Beleza 3”, em um evento para convidados que reunirá arquitetos e designers, no Espaço Casa 245, assinado pela arquiteta Laís Galvão, na CasaCor Bahia.

Pedro Ariel também será o curador responsável pelo mobiliário e exposições da loja prevista para inaugurar no início de 2020, no Caminho das Árvores, mas que já conta com uma presença destacada em seis espaços da atual edição da CasaCor Bahia: os ambientes de Laís Galvão, Tatiana Melo, Beatriz Cruz, Rogério Menezes, Sidney Quintela e Stephanie Mattos fazem uso do mobiliário da Casa 245.

Com uma interpretação singular e autoral sobre o universo da arquitetura e do design, o livro é resultado de uma compilação e curadoria criteriosas sobre o olhar apurado de Pedro Ariel, durante suas viagens pelas edições da mostra – a maior de arquitetura, decoração, design e paisagismo das Américas -, e documenta os melhores ambientes, além de mostrar registros de viagens pelo mundo, em feiras internacionais como o Salão do Móvel de Milão e a Miami Art Basel.

Pedro Ariel Santana, arquiteto e jornalista, acumula mais de 20 anos como editor de grandes revistas de decoração.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Literatura

Livro infanto-juvenil é inspirado na vida de Irmã Dulce

Publicado

em

A primeira santa brasileira ganhou uma publicação em sua homenagem. Cristina Cunha apresenta o livro Estelinha. O lançamento acontece no próximo dia 11, a partir das 18 horas, no quarto piso do Shopping Barra. Editado pela Caramurê, faz parte da coleção “Eu Vim da Bahia”.

No livro, Estelinha é da Cidade Baixa de Salvador. Sua família era vizinha da de Maria Rita, que hoje é Santa Dulce dos Pobres. Estelinha era cuidadora nata. Por perceber a semelhança da filha com a ilustre vizinha, sua mãe resolveu contar para ela a história de Irmã Dulce.

Isso animou Estelinha a espalhar amor e carinho com mais firmeza. Junto aos amigos da escola, formou a Sociedade dos Amigos da Inclusão.

Coleção “Eu vim da Bahia”

Depois do sucesso de 2015, a coleção volta com novos personagens. Com o objetivo de despertar o público infanto-juvenil para personagens da Bahia que se destacaram, fará homenagens a Gregório de Matos, Luis Gama, Cid Teixeira, Martagão Gesteira e Irmã Dulce.

Estes personagens, de reconhecimento nacional e mundial, são a prova viva da arte e do pensamento do povo desta terra. Serão cinco volumes e para esta coleção foram escolhidas as autoras: Cleise Mendes, Cristina Cunha, Maria Antônia Ramos Coutinho, Neide Cortizo e Regina Luz.

Este projeto foi idealizado e realizado pela Caramurê e tem o patrocínio da Braskem e do Governo do Estado da Bahia, através do Programa Estadual de Incentivo à Cultura, o FAZCULTURA. Impressa em Vitopaper, a Coleção Eu Vim da Bahia tangibiliza uma das formas de uso sustentável do plástico, reforçando o compromisso da Braskem com a Economia Circular.

Continue Lendo

Literatura

Caio Carneiro lança livro no Salvador Norte Shopping

Publicado

em

Depois de celebrar a venda de mais de meio milhão de exemplares do best-seller “Seja Foda” com uma Black Edition, o autor Caio Carneiro tem novo trabalho, “ENFODERE-SE: Seja tudo o que nasceu para ser”. O autor lança o livro nesta quinta-feira, 5, às 19h, na Livraria Leitura, no Salvador Norte Shopping.

Mas você deve estar se perguntando: o que é “enfoderar-se”? Caio Carneiro revela que se o leitor procurar essa palavra no dicionário, não vai achar e explica que criou esse nome para o livro com a intenção de mexer com o leitor e fazer sentir que é a sua estratégia que vai faze-lo ir até onde quer chegar, e mais além. “Para quem tomou a decisão de ser foda e ir mais além, para quem quer mais da vida e está decidido a fazer diferente, o Enfodere-se traz um conjunto de ferramentas para tornar a sua história mais marcante e a sua caminhada mais eficiente”.

Segundo o autor, o livro conta com um conjunto de técnicas comportamentais e estratégias que, colocadas em prática, vão te levar ao enfoderamento e seguir adiante na direção do seu tão sonhado destino. “O Enfodere-se foi escrito para você que está determinado a vencer e tem claro que nada vai te fazer parar. Ele vai te manter inspirado, com o foco necessário, com a perseverança necessária e na pegada de execução que é preciso para fazer acontecer os seus objetivos”. 

A ideia de base do “Seja Foda” é a de que a força e o poder necessários para ter uma vida enfoderada estão sinalizados na palma da sua mão. Dessa maneira, cada um dos seus dedos representa um dos princípios que o levam a se enfoderar: positividade e otimismo, visão e direção, atitude e execução, compromisso e valores, controle emocional e atenção aos detalhes. 

Continue Lendo

Literatura

Armando Avena lança livro sobre Luiza Mahin, líder da maior revolta negra do Brasil

Publicado

em

A Editora Geração lança, em dezembro, “Luiza Mahin”, romance que conta a luta e os amores da principal heroína negra da história do Brasil. A obra, escrita por Armando Avena, tem como pano de fundo a Revolta dos Malês, a maior rebelião urbana de escravos no Brasil.

Em janeiro de 1835, aproximadamente mil homens e mulheres, armados e com vestes brancas, tomaram a cidade de Salvador com o objetivo de libertar os escravos e criar um Estado Islâmico. Esses revoltosos eram escravos negros muçulmanos alfabetizados, que se uniram a negros animistas (não-muçulmanos) para assim tomar o poder. A revolta foi planejada em todos os detalhes e até um banco foi criado para financiar as ações.

A narrativa acompanha o movimento dos negros muçulmanos e entrelaça a revolta com a biografia e os amores da líder, Luiza Mahin que, em meio a seus romances, se relacionou com um fidalgo português, que derivou no nascimento de seu filho Luiz Gama, o primeiro poeta negro brasileiro.

No romance, Luiza Mahin tem ascendência entre os negros, mas é uma mulher livre, uma negra liberta, dona de seus amores. Ela foi amante de Ahuna, líder da revolta muçulmana e do procurador da cidade, o branco Angelo Ferraz.

Figura venerada até hoje pelos baianos, considerada um dos símbolos da luta feminina contra a escravidão, a existência de Luiza Mahin ainda provoca debates no âmbito da historiografia oficial, mas no romance de Avena a protagonista é o principal elo de ligação de diversos personagens recorrentes da tradição oral da Bahia que terão suas histórias expostas. Em consequência ao período histórico, a obra retrata aspectos do cotidiano da maior cidade negra do Brasil na época escravista, e a relação de miscigenação imposta entre os Senhores de Engenho e mulheres negras escravizadas.

Luiza Mahin
Autor: Armando Avena
Editora Geração
Edição: 2019
Número de páginas: 232 páginas
Valor: R$ 39,90

Continue Lendo

Mais lidas