Conecte com a gente

Literatura

“Rede de sussurros”, de Chandler Baker, aborda assédios no ambiente corporativo

Publicado

em

Piadas impróprias, interrupções, propostas inadequadas. Esses são apenas alguns absurdos que toda mulher já viveu ou testemunhou em sua vida profissional. A advogada Americana Chandler Baker se inspirou na própria experiência e na de algumas amigas para construir a narrativa de “Rede de sussurros”, seu primeiro livro lançado no Brasil, que conta a história de três amigas que precisam lidar com o assédio no ambiente de trabalho.

Sloane, Ardie e Gracie trabalham há anos em uma empresa de roupas esportivas. Juntas, elas já passaram por promoções desafiadoras, reuniões intermináveis, casamentos, maternidade e divórcios, sempre se ajudando em meio a todas as adversidades impostas pela política do escritório. Mas elas também guardam os próprios segredos e arrependimentos.

Quando o presidente da empresa morre de forma repentina, tudo indica que Ames, o chefe delas, será alçado à liderança da companhia. Ames sempre esteve cercado por “sussurros” a respeito do tratamento questionável que dispensa às subordinadas. Esses sussurros vinham sendo ignorados, varridos para debaixo do tapete e acobertados por todos.

Depois de descobrirem que ele assediou uma nova funcionária, as três decidem falar e isso provoca uma mudança catastrófica no escritório. Mentiras serão reveladas, segredos serão expostos e nem todo mundo sobreviverá. Suas vidas — como mulheres, colegas, mães, esposas, amigas e até adversárias — estão prestes a mudar drasticamente.

Inspirado pelo movimento #MeToo, que expôs casos de assédio principalmente na indústria cinematográfica, Rede de sussurros é um thriller feminista que mescla em seu enredo transcrições de depoimentos e interrogatórios ficcionais dos casos contados no livro e encoraja as mulheres a se manifestarem. A obra, que convoca os leitores para as discussões sobre o assédio dentro e fora do ambiente corporativo, mostra que quando muitas vozes se unem, a mensagem ecoa de forma ensurdecedora e a mudança precisa acontecer.

Tradução: Marina Vargas
Editora: Intrínseca
384 páginas
Impresso: R$ 49,90
E-book: R$ 34,90

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Literatura

“Segredo de Justiça”, obra que virou quadro do Fantástico, volta às livrarias

Publicado

em

Uma das maiores façanhas de uma obra é fazer com que o leitor se identifique com a história e se emocione com os dramas e sucessos de seus personagens. É assim que Andréa Pachá narra as tramas tão comuns e ainda assim imprevisíveis que podem acontecer num tribunal.

Do ponto de vista de juíza, que precisa encarar cada caso com imparcialidade, mas que também sente e reage, suas crônicas falam sobre os altos e baixos do fim do amor, as controversas partilhas de bens, paternidade e das dolorosas disputas de guarda de filhos. Com sensibilidade, Andréa Pachá reúne no livro Segredo de Justiça narrativas ficcionais baseadas em mais de duas décadas de experiência em uma Vara da Família.

Em nova edição publicada agora pela Intrínseca, a obra conta com capa e projeto gráfico novos, além de prefácio assinado por Ana Maria Machado. Com o relançamento de Segredo de Justiça, a obra completa de Pachá — composta também por A vida não é justa e Velhos são os outros — foi incorporada ao catálogo da editora.

As crônicas deste título e as de A vida não é justa inspiraram, em 2016, a série segredos de Justiça, do Fantástico, estrelada por Glória Pires. Com talento natural para a escrita e experiência em dramaturgia, o texto de Pachá instiga a leitura voraz até a última página e prova que a vida inspira a arte e a arte, por sua vez, pode inspirar novas vidas.

Editora: Intrínseca
256 páginas
Impresso: R$ 39,90
E-book: R$ 19,90

Continue Lendo

Literatura

Livro que deu origem ao filme “O Irlandês” é relançado

Publicado

em

Notável diretor de cinema, o norte-americano Martin Scorsese inspirou-se no livro O Irlandês escrito por Charles Brandt para dar-lhe vida nas telas de cinema. A história, lançada em 2005 nos Estados Unidos e em 2016 no Brasil, ganhou uma nova capa e será relançado pela editora Seoman em conjunto à estreia do filme neste mês de Novembro.

Apesar de se tratar de uma trama atual, filme e livro já ganharam ares de clássico e receberam críticas positivas por quem os lê e/ou assiste. Nomes como Robert de Niro, Al Pacino e Joe Pesci são os protagonistas deste drama policial que detalha o funcionamento da máfia americana.

O livro conta a saga de Frank Sheeran (interpretado por De Niro nas telonas), um veterano de guerra dividido entre dois trabalhos: ser caminhoneiro e assassino de aluguel preferido da máfia. Frank torna-se o principal suspeito quando Jimmy Hoffa (Pacino), o ex-presidente da associação sindical que ele agora comanda, desaparece sem deixar vestígios.

O Irlandês mostra a realidade do pós-guerra norte-americano dominado pela máfia. A partir de uma investigação minuciosa, o livro relata de forma precisa e impecável a forma como crimes eram encomendados – e executados – por matadores de aluguel sem que não fossem deixados vestígios.

A adaptação para o cinema teve custos de aproximadamente 160 milhões de dólares, onde a maioria dos recursos financeiros foram empregados em computação gráfica. O recurso foi usado especialmente para deixar mais jovens os protagonistas da trama, uma vez que a trama se desenrola pelo período de 4 décadas.

Repaginado em sua capa e diagramação, a nova versão em português de “I Heard You Paint Houses” (expressão usada para se referir ao matador de aluguel que, ao assassinar alguém, espirra o sangue das vítimas nas paredes e piso) é um livro com o poder de prender a atenção do leitor por toda a trama. Um prato cheio para os amantes de livros policiais e que falam sobre a hierarquia e atividades da máfia.

Livro: O Irlandês
Autora: Charles Brandt
Editora: Seoman
Páginas: 312
Preço: R$ 48,00

Continue Lendo

Literatura

Casa 245 traz Pedro Ariel Santana para lançar livro “A Grande Beleza 3” na CASACOR

Publicado

em

A Casa 245, loja de móveis da empresária Lívia de Figueiredo, que está prestes a abrir um espaço em Salvador, recebe, nesta terça-feira, 12, a partir das 19h, o diretor de Relacionamento e Conteúdo da CasaCor, Pedro Ariel Santana, para o lançamento do seu mais novo livro, “A Grande Beleza 3”, em um evento para convidados que reunirá arquitetos e designers, no Espaço Casa 245, assinado pela arquiteta Laís Galvão, na CasaCor Bahia.

Pedro Ariel também será o curador responsável pelo mobiliário e exposições da loja prevista para inaugurar no início de 2020, no Caminho das Árvores, mas que já conta com uma presença destacada em seis espaços da atual edição da CasaCor Bahia: os ambientes de Laís Galvão, Tatiana Melo, Beatriz Cruz, Rogério Menezes, Sidney Quintela e Stephanie Mattos fazem uso do mobiliário da Casa 245.

Com uma interpretação singular e autoral sobre o universo da arquitetura e do design, o livro é resultado de uma compilação e curadoria criteriosas sobre o olhar apurado de Pedro Ariel, durante suas viagens pelas edições da mostra – a maior de arquitetura, decoração, design e paisagismo das Américas -, e documenta os melhores ambientes, além de mostrar registros de viagens pelo mundo, em feiras internacionais como o Salão do Móvel de Milão e a Miami Art Basel.

Pedro Ariel Santana, arquiteto e jornalista, acumula mais de 20 anos como editor de grandes revistas de decoração.

Continue Lendo

Mais lidas