Conecte com a gente

Literatura

Livro “Caçadores de Nazistas” é lançado no Brasil

Publicado

em

Ao fim da Segunda Guerra Mundial, quando a derrota do nazismo parecia inevitável, muitos integrantes da cúpula do regime recorreram ao suicídio, a começar pelo próprio Hitler e por Eva Braun, com quem o Führer acabara de se casar.

Joseph Goebbels, ministro da propaganda nazista, e a esposa, Magda, decidiram seguir pelo mesmo caminho — após concluírem o ritual funesto de envenenar os próprios filhos. Mas nem todos os criminosos eram tão proeminentes e visados. Alguns, oficiais de patentes mais baixas, simplesmente se misturaram aos cidadãos comuns. Outros, que se julgavam em maior perigo, fugiram.

Lançado pela Intrínseca, Caçadores de Nazistas coloca em foco a atuação de uma pequena parcela de pessoas que, tanto em cargos oficiais quanto de forma independente, trabalharam a fim de reverter a fuga bem-sucedida desses criminosos de guerra, após os julgamentos de Nuremberg e o início da Guerra Fria. A princípio, esses caçadores eram movidos apenas por vingança, mas logo a história transformou esse objetivo em uma incansável busca por justiça, mesmo quando os países vitoriosos e o resto do mundo se tornavam cada vez mais indiferentes ao destino dos infratores.

Andrew Nagorski detalha dramáticas histórias de caçadores emblemáticos, como Simon Wiesenthal, que criou um centro de documentação para ajudar nas buscas de nazistas foragidos, e Serge Klarsfeld, dedicado a capturar os responsáveis pelas deportações e mortes de judeus na França.

Trata também daqueles que trabalharam longe dos holofotes da imprensa, como os jovens promotores americanos dos tribunais de Nuremberg e Dachau, Benjamin Ferencz e William Denson; o juiz polonês Jan Sehn, que comandou o caso de Rudolf Höss, um dos cabeças do campo de concentração de Auschwitz; e o agente do Mossad Rafi Eitan, que liderou a equipe israelense responsável pela prisão de Adolf Eichmann na Argentina. Obstinados em alcançar êxito na perseguição de criminosos nefastos, esses heróis provaram que, cedo ou tarde, ninguém pode se julgar livre da justiça.

Autor: Andrew Nagorski
Tradução: Berilo Vargas    
Editora: Intrínseca
432 páginas + encarte
Impresso: R$ 59,90
E-book: R$ 39,90

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Literatura

Caio Carneiro lança livro no Salvador Norte Shopping

Publicado

em

Depois de celebrar a venda de mais de meio milhão de exemplares do best-seller “Seja Foda” com uma Black Edition, o autor Caio Carneiro tem novo trabalho, “ENFODERE-SE: Seja tudo o que nasceu para ser”. O autor lança o livro nesta quinta-feira, 5, às 19h, na Livraria Leitura, no Salvador Norte Shopping.

Mas você deve estar se perguntando: o que é “enfoderar-se”? Caio Carneiro revela que se o leitor procurar essa palavra no dicionário, não vai achar e explica que criou esse nome para o livro com a intenção de mexer com o leitor e fazer sentir que é a sua estratégia que vai faze-lo ir até onde quer chegar, e mais além. “Para quem tomou a decisão de ser foda e ir mais além, para quem quer mais da vida e está decidido a fazer diferente, o Enfodere-se traz um conjunto de ferramentas para tornar a sua história mais marcante e a sua caminhada mais eficiente”.

Segundo o autor, o livro conta com um conjunto de técnicas comportamentais e estratégias que, colocadas em prática, vão te levar ao enfoderamento e seguir adiante na direção do seu tão sonhado destino. “O Enfodere-se foi escrito para você que está determinado a vencer e tem claro que nada vai te fazer parar. Ele vai te manter inspirado, com o foco necessário, com a perseverança necessária e na pegada de execução que é preciso para fazer acontecer os seus objetivos”. 

A ideia de base do “Seja Foda” é a de que a força e o poder necessários para ter uma vida enfoderada estão sinalizados na palma da sua mão. Dessa maneira, cada um dos seus dedos representa um dos princípios que o levam a se enfoderar: positividade e otimismo, visão e direção, atitude e execução, compromisso e valores, controle emocional e atenção aos detalhes. 

Continue Lendo

Literatura

Armando Avena lança livro sobre Luiza Mahin, líder da maior revolta negra do Brasil

Publicado

em

A Editora Geração lança, em dezembro, “Luiza Mahin”, romance que conta a luta e os amores da principal heroína negra da história do Brasil. A obra, escrita por Armando Avena, tem como pano de fundo a Revolta dos Malês, a maior rebelião urbana de escravos no Brasil.

Em janeiro de 1835, aproximadamente mil homens e mulheres, armados e com vestes brancas, tomaram a cidade de Salvador com o objetivo de libertar os escravos e criar um Estado Islâmico. Esses revoltosos eram escravos negros muçulmanos alfabetizados, que se uniram a negros animistas (não-muçulmanos) para assim tomar o poder. A revolta foi planejada em todos os detalhes e até um banco foi criado para financiar as ações.

A narrativa acompanha o movimento dos negros muçulmanos e entrelaça a revolta com a biografia e os amores da líder, Luiza Mahin que, em meio a seus romances, se relacionou com um fidalgo português, que derivou no nascimento de seu filho Luiz Gama, o primeiro poeta negro brasileiro.

No romance, Luiza Mahin tem ascendência entre os negros, mas é uma mulher livre, uma negra liberta, dona de seus amores. Ela foi amante de Ahuna, líder da revolta muçulmana e do procurador da cidade, o branco Angelo Ferraz.

Figura venerada até hoje pelos baianos, considerada um dos símbolos da luta feminina contra a escravidão, a existência de Luiza Mahin ainda provoca debates no âmbito da historiografia oficial, mas no romance de Avena a protagonista é o principal elo de ligação de diversos personagens recorrentes da tradição oral da Bahia que terão suas histórias expostas. Em consequência ao período histórico, a obra retrata aspectos do cotidiano da maior cidade negra do Brasil na época escravista, e a relação de miscigenação imposta entre os Senhores de Engenho e mulheres negras escravizadas.

Luiza Mahin
Autor: Armando Avena
Editora Geração
Edição: 2019
Número de páginas: 232 páginas
Valor: R$ 39,90

Continue Lendo

Literatura

Thalita Meneghim lança livro em Salvador

Publicado

em

A youtuber Thalita Meneguim lança em Salvador o livro “É pra ele (mas pode levar)” domingo, 19 de janeiro, no Teatro da Cidade, na Paralela, às 18h. Os ingressos, com direito ao livro, variam de R$ 50 a R$ 100 e estão à venda no Ingresso Rápido.

Um livro de amor, segundo a autora, a obra fala sobre um amor de verão. “Eu nunca pensei em escrever um livro e, sinceramente, se eu escrevesse não seria sobre isto foi a forma que eu achei de materializar um exagero”, afirmou Thalita, que comanda o canal “Depois das 11”, com mais de 3 milhões de inscritos.

Continue Lendo

Mais lidas