Conecte com a gente

Viagem

Dicas de viagem: 11 parques nacionais de tirar o fôlego

Publicado

em

Cenários deslumbrantes espalham-se por todo o mundo, e talvez os mais incríveis sejam aqueles totalmente naturais. Florestas com rios caudalosos, vales entre montanhas nevadas com lagos profundos, penhascos e formações rochosas, vulcões e desertos encantam os viajantes, principalmente por serem tão diferentes dos horizontes de cidade com os quais muitos deles estão acostumados.

Os patrimônios naturais mais importantes de cada país acabam se tornando uma área protegida, e muitos são transformados em parques nacionais, o que significa que os turistas são mais que bem-vindos. A Abreu, especialista em levar viajantes aos melhores destinos ao redor do globo, recomenda alguns parques nacionais imperdíveis para conhecer em diferentes países.

Parque Nacional Fiordland – Nova Zelândia

Situado na Ilha Sul da Nova Zelândia, reúne montanhas nevadas, florestas, fiordes, lagos, rios e cachoeiras. Com mais de 1,2 milhão de hectares, oferece opções de passeios para qualquer amante da natureza. Quem curte explorar os lugares com os próprios pés pode percorrer algumas das trilhas que cortam o parque; já quem prefere passeios tranquilos e confortáveis pode fazer um cruzeiro por algum dos lagos; também é possível andar de caiaque, desbravar cavernas, pescar e até acampar.

Parque Nacional de Serengeti – Tanzânia

Este verdadeiro santuário de vida selvagem fica na Tanzânia, perto da fronteira com o Quênia. É um dos destinos de preferência para safáris na África, com ótima estrutura para turismo. Com tranquilidade e segurança, é possível ver de perto elefantes, gnus, leopardos, gazelas, macacos, hienas, girafas e inúmeras outras espécies. A geografia local inclui infinitas planícies, savanas, bosques e florestas.

Parque Nacional Kruger – África do Sul

Milhares de quilômetros ao sul do Serengeti está o Parque Nacional Kruger, com quase dois milhões de hectares e mais de 800 espécies de animais, incluindo mamíferos, pássaros, répteis, anfíbios e peixes. Com alojamentos que vão desde campings até lodges luxuosos, o Kruger é outra opção muito popular para a realização de safáris.

Parque Nacional dos Lagos de Plitvice – Croácia

Este parque é uma das principais atrações da Croácia. Fica a 130 quilômetros da capital, Zagreb, e possui 16 lagos conectados por uma série de cascatas em meio a uma floresta habitada por cervos, ursos, lobos e javalis. A cachoeira mais alta tem 70 metros de altura, mas todo o passeio pelo parque garante cenários tão bonitos que nem parecem reais.

Parque Nacional da Chapada Diamantina – Brasil

São muitas as belezas naturais do Brasil, mas a Chapada Diamantina, na Bahia, é a escolha da Abreu no quesito parques nacionais, visivelmente mais tropical que Plitvice, por exemplo. A 400 quilômetros de Salvador, tem grutas, cachoeiras, cânions, poços de água cristalina e morros, onde se pode nadar, fazer trilhas, escaladas e rapel e aproveitar pores do sol inesquecíveis.

Parque Nacional Torres del Paine – Chile

Imponentes montanhas, geleiras, bosques virgens e lagos azul-turquesa fazem os visitantes se sentirem muito pequenos em meio a tanta imensidão em Torres del Paine. Considerada a oitava maravilha do mundo, apresenta uma paisagem cinematográfica que, durante o verão, conta com 17 horas de luz, e é possível ver condores, raposas e outros animais.

Parque Nacional Galápagos – Equador

As Ilhas Galápagos ficam em meio ao Oceano Pacífico, a cerca de 1.000 quilômetros da costa do Equador. São um arquipélago com 58 ilhas vulcânicas com espécies de animais exóticas, como tartarugas-gigantes, iguanas-marinhas e pinguins-de-Galápagos. Um verdadeiro paraíso da natureza, é um destino intenso, que há mais de um século inspirou o naturalista Charles Darwin a criar a Teoria da Evolução.

Parque Nacional Banff – Canadá

O mais antigo parque nacional do Canadá fica nas Montanhas Rochosas, uma importante cordilheira da América do Norte. Além das montanhas, seu território tem geleiras, florestas de pinheiros, picos nevados e lagos cristalinos. O cenário é impressionante, e as atividades pelo parque incluem trilhas dos mais diversos níveis de dificuldade, canoagem, pesca, passeios de barco, escalada, entre outros.

Parque Nacional do Grand Canyon – Estados Unidos

Os Estados Unidos são muito lembrados por seus centros urbanos e cosmopolitas, com arranha-céus espelhados e avenidas largas, mas a Abreu explica que, na verdade, o país tem muitas belezas naturais também. O Grand Canyon é uma das mais famosas: surpreendente e arrebatador, o cânion tem 1,6 quilômetro de profundidade e 16 quilômetros de largura, por onde serpenteia o rio Colorado.

Parque Nacional de Yosemite – Estados Unidos

Também nos Estados Unidos, a 260 quilômetros de São Francisco, o Yosemite é visitado por mais de 4 milhões de pessoas todo ano, que se encantam com suas quedas d’água, vales profundos, árvores gigantescas e picos de granito. É lá que fica a cachoeira mais alta do continente, com 740 metros.

Parque Nacional de Yellowstone – Estados Unidos

Foi o primeiro parque nacional dos Estados Unidos, localizado na região Oeste do país. Sua paisagem é bem diferentes dos outros dois parques norte-americanos citados nesta lista, já que conta com impressionantes termas e gêiseres, além de lagos de águas transparentes, desfiladeiros, pradarias e cachoeiras. Há inúmeras trilhas e é possível ver animais como bisões, alces e ursos.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Viagem

Chega em Bariloche o La Carta, o maior evento gastronômico da Patagônia

Publicado

em

De 7 a 14 de outubro, acontece em Bariloche o maior evento gastronômico da Patagônia. Batizado de “Bariloche A La Carta”, o evento propõe aos visitantes conhecerem a cidade através da sua alta gastronomia, combinando as paisagens únicas com os sabores da Patagônia Argentina.

Durante uma semana a organização oferece promoções para os hotéis que aderem ao programa 3X2, o Circuito Gastronômico que conta com 20% de desconto em todos os restaurantes parceiros. Participam do evento cerca de 60 expositores, 80 estabelecimentos, 16 hotéis e 320 pratos assinados por chefs locais e renomados.

A feira gastronômica Bariloche A La Carta tem um espaço com 2.500 m2 com os melhores produtos da Patagônia Argentina. São vinhos, cervejas artesanais, produtos únicos da região e produtores do Vale do Rio Negro.

As pop ups trazem cenas exclusivas onde os chefs mais importantes da Argentina cozinham com os chefs locais, harmonizando menus com os melhores produtos da Patagônia.

Durante a semana acontece o “Os Cordeiros de BALC”, um dia especial onde os visitantes podem experimentar requintados pratos de cordeiro da Patagônia. Além disso, oferece degustações gratuítas de cervejas artesanais, vinhos e chás da Patagônia.

Continue Lendo

Viagem

Hotel Fasano é considerado um dos 100 lugares mais incríveis do mundo pela revista Time

Publicado

em

A revista Time colocou o Hotel Fasano, localizado em Salvador, como um dos 100 lugares mais incríveis do mundo para se conhecer. Segundo a revista, publicada nesta quinta-feira, 22, “o primeiro hotel de luxo de Salvador adiciona brilho ao Centro Histórico da cidade”.

A Time também ressaltou a piscina da cobertura, que tem vista para a Baía de Todos-os-Santos, e o restaurante que possui um bar banhado a níquel, “iluminado por equipamentos vintage”.

Segundo Malu Neves, diretora de marketing e comunicação do Grupo Fasano, Salvador possui uma das orlas marítimas mais bonitas do mundo, além de uma enorme riqueza cultura. “Desde sua idealização, o Hotel Fasano Salvador é um projeto com desejo de valorizar o Centro Histórico de Salvador e a beleza natural desta cidade, dentro de um conceito que une a expertise em gastronomia e hotelaria da marca Fasano. Estamos contentes com esse reconhecimento da mídia internacional como o primeiro Fasano do Nordeste dentre os cem lugares mais incríveis do mundo para se conhecer.”, afirmou.

Continue Lendo

Viagem

Descubra os encantos do Arquipélago das Berlengas, em Portugal

Publicado

em

A menos de 100 quilômetros de Lisboa fica um importante destino litorâneo de Portugal: Peniche. A cidade conta com inúmeras praias ótimas, que atraem não apenas banhistas que aproveitam o sol, a areia e o mar, mas principalmente surfistas, já que as ondas por ali são propícias para o esporte. Mas, a partir de Peniche, é possível chegar a um destino ainda mais incrível do país, o Arquipélago das Berlengas.

Basta um passeio de trinta minutos de barco para chegar à principal ilha, a Berlenga Grande, e a paisagem é tão deslumbrante que mal se vê o tempo passar, ainda mais quando o dia está ensolarado.

Influenciadas pelos climas Mediterrâneo e Atlântico, as Berlengas têm fauna e flora únicas no mundo, o que levou o arquipélago a ser transformado em uma Reserva Natural. Por isso, ele é um refúgio muito exclusivo e tranquilo da costa portuguesa, com um limite de visitantes diários. Além disso, as visitas são realizadas apenas entre maio e setembro, nos meses mais quentes do ano.

Embora seja a maior ilha do arquipélago, a Berlenga Grande é, na verdade, pequena, com 1.500 metros de comprimento e 800 de largura. Basicamente, é possível dar uma volta nela caminhando em cerca de uma hora. Mas há muito o que ver e fazer por lá, a começar pela praia de areia dourada, onde vale a pena passar o dia aproveitando o sol e o mar muito verde e cristalino.

A reserva é um ótimo lugar para o mergulho, já que a vida marinha é extremamente rica, com diversas espécies de peixes multicoloridos. Além disso, há vários navios naufragados nos arredores da ilha, que garantem um cenário incrível para a prática.

Outra atividade popular é a exploração das grutas que existem por lá, que são acessíveis pelo mar. A mais famosa é chamada de Furado Grande, e ela atravessa praticamente toda a ilha. A Cova do Sonho também é muito amada pelos turistas, assim como Furado Pequeno, que só pode ser visitada quando a maré está baixa.

Também é possível fazer trilhas pela ilha ou passeios de barco para observar golfinhos e baleias, que nadam livremente nesta região.

Duas construções chamam a atenção no destino. A primeira é o Forte de São João Baptista, construído para defender o território português de ataques inimigos no século 17. Sua estrutura imponente rodeada pelo mar de cor vívida é uma belíssima vista. A segunda é o Farol das Berlengas, que tem 29 metros de altura. Foi construído em 1840 e funciona até hoje, mas desde 2001 utiliza apenas energia solar.

Continue Lendo

Mais lidas